Avaliação de Tecnologias para a Saúde

A economia da saúde analisa quanto vale monetariamente qualquer tipo de cuidados de saúde prestado. Tendo em conta a reduzida disponibilidade de recursos dos sistemas de saúde, a economia da saúde pode ajudar a informar e a melhorar a alocação desses recursos para produzir o melhor resultado. A economia da saúde é uma abordagem valiosa para tomar decisões informadas sobre que cuidados de saúde devem ser comprados e quais os preços que são aceitáveis.

No entanto, qualquer avaliação real dos cuidados de saúde necessita de avaliar não somente o custo, mas também os benefícios obtidos para o doente, sistemas de saúde, sociedade e para a economia em geral.

Utilizando como exemplo, o caso em que um cidadão é submetido a uma substituição de articulação, a realização desta cirurgia através de técnicas minimamente invasivas pode exigir instrumentos mais dispendiosos do que uma abordagem invasiva. No entanto, considerando o menor tempo de internamento pós-cirurgia, destaca-se a poupança obtida e a melhoria significativa de qualidade de vida para o doente. Avaliando ainda outros ganhos indiretos como é o caso da diminuição do absentismo laboral, pode tornar-se claro que os custos imediatos com um determinado dispositivo médico representam ganhos para o Sistema Nacional de Saúde.

A Avaliação das Tecnologias para a Saúde é cada vez mais eleita como a melhor maneira para fazer apreciações económicas. Tais avaliações examinam os elementos de custo, eficácia, e benefícios para os doentes juntamente com a comparação com as outras tecnologias disponíveis. Embora estes sejam parâmetros válidos, têm que ser equilibrados com uma apreciação holística dos benefícios obtidos; caso contrário o valor real das inovações tecnológicas não será totalmente reconhecido e tomado em consideração.

Informações

Assessoria de Imprensa

Para efeitos de assessoria de imprensa, por favor contactar LPM Comunicação:

Ana Santos: (+351) 927 413 078
Hermínio Santos: (+351) 925 606 430